InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Últimos assuntos
» MvP Naght Sieger
por Victor Dom Jul 24, 2016 4:25 pm

» TS clã valor
por Victor Dom Jul 24, 2016 4:22 pm

» Torre Sem Fim [24/07]
por Victor Sab Jul 23, 2016 7:49 am

» SS's Aleatórias
por Hidan Miles Qua Jul 20, 2016 2:32 am

» SKIN NOVA para o RAG
por Tibeto Qui Jul 07, 2016 10:08 am

» Atualização 05/07
por Tibeto Ter Jul 05, 2016 8:45 am

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 22 em Dom Abr 07, 2013 11:24 pm
Top dos mais postadores
Tibeto
 
Darte Sky
 
Luiz Gomes
 
Hidan Miles
 
isabellf
 
Rebus
 
Victor
 
SynChrO
 
Nina
 
dianalf
 

Compartilhe | 
 

 Ahura Mazda [construindo]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Ahura Mazda [construindo]   Qua Maio 23, 2012 8:10 pm

DADOS GERAIS:

Nome: Ahura Mazda

Idade: 31 anos

Altura: 1.78

Peso: 75

Clã: Atualmente não faz parte de nenhum

Classe: Cavaleiro Rúnico

Cidade Natal: Prontera

Data de Nascimento: 19 agosto

Signo Zodiacal: Leão

Relacionamento: Solteiro

Ocupações: Trabalhos variados onde seu único lema é "aquele que pagar mais, leva"

CARACTERISTICAS

Raça: Humanóide

Aparência: Alto e possui um físico forte, possui um rosto bonito mas bem pálido, seus olhos são azuis e pouco expressivos, seus cabelos são longos e loiros mas costuma fazer uma trança para prende-los, é uma pessoa enérgica, as vezes sínica e muito impaciênte.

Cor da pele: Branca

Rosto: Levemente fino

Cabelo: Longos e loiros

Olhos: Azuis bem claros

Tipo sanguíneo: Desconhecido

Mão dominante: Ambas

Afinidade elemental: Fogo

Voz: Forte e agradável

[/hr]

PERSONALIDADE

Comportamento: Seco, evita muitas conversas sempre que pode, observador, é muito impaciênte, sociável apenas quando é de seu interesse, possui grande poder de manipulação.

Hobby: Viajar em missões, andar pelas cidades, colecionar coisas e observar as pessoas.

Peculiaridades: Gosta de tirar vantagem das oportunidades que aparecem, mesmo com seu jeito frio, sabe ser muito atencioso quando necessário, gosta bastante de crianças apesar de não revelar isso a ninguém.

Medos: Perder toda sua força e não conseguir chegar aos seus objetivos.

Moradia: Atualmente em uma estalagem de prontera, devido as viagens não definiu moradia fixa mas ainda pretende fazer isso.

Família: Seu pai Toshio.

Perícias: Espadas

Equipamentos e vestuário: Sua armadura é sua melhor amiga nas batalhas, mas quando está em seus passeios ou sempre que tem uma folga prefere usar roupas mais casuais, gosta de casacos e capas, chapéus e acessórios também são bem vindos em seu guarda-roupas.


Frases usadas com frequência:
"Humm..."
"Faça o que quiser..."
"Que seja!"

Vantagens: Poder de manipulação, agilidade de movimentos, boa resistência e força física.

Desvantagens: Não muito sociável, nunca teve amigos, o que faz disso a maior desvantagem de sua vida e talvez a maior fraqueza.

Comida favorita: Queijo, bolos e frutas variadas.

Bebida favorita: Sograt Tropical, chás e vinhos.

Bichos de estimação: Nenhum além de seu ferus.


ATRIBUTOS

Força: Média-alta
Agilidade: Alta
Vitalidade: Média-alta
Inteligência: Média
Destreza: Média
Sorte: Média

Carisma: Baixo
Manipulação: Alto
Aparência: Alta
Percepção: Médio
Sabedoria: Médio-alto
Raciocínio: Alto


Música Tema:

BIOGRAFIA

Nossa história começa quando Toshio, no alto de seus 29 anos se torna pai de um lindo garotinho de olhos azuis vivos e promissores, como todo pai, orgulhoso por ter conseguido seu herdeiro, mas ao mesmo tempo amedrontado com o destino que aquela criança teria, um destino cheio de guerras, sangue e um único inimigo que colocaria seus poderes a toda prova, inimigo que Toshio sabia que logo também cruzaria seu caminho, mas ele não queria pensar muito nisso, ele tinha agora seu maior tesouro em seus braços, seu filho, Ahura Mazda.


Alguns anos se passaram e Ahura cresceu, já com seus 10 anos de idade sempre acompanhou os passos do pai e se dedicou a guilda como um jovem espadachim promissor, era forte e prestativo, possuia grande agilidade e estava acostumado a estar a frente de todos, mas tantas qualidade não o impediram de crescer como uma criança um tanto fria para a idade, não era de muitas palavras o que não o ajudava em nada na hora de fazer amigos, mas, ele não se importava, tudo que mais importava a ele era seu pai Toshio, pessoa que ele tinha como herói e que amava e faria de tudo para cuidar...mas naquele mesmo ano acontecimentos que ele não esperava estavam por vir.


Era uma tarde de sol quando a guilda dos cavaleiros recebeu a visita de um homem estranho, ele era alto e muito magro, não era dificil saber que ele morava no deserto devido as vestes que usava, o que talvez fosse o motivo de sua pele ser tão seca, Ahura estava observando o homem ao longe, quando o mesmo percebe sua presença e olha em sua direção mostrando olhos grandes e tristes, castanhos muito vivos e uma cicatriz que cobria quase metade de seu rosto, o homem dá um sorriso malicioso em direção a Ahura e entra na guilda.


Curioso, Ahura procura por uma maneira de espiar, e se esconde por entre as plantas embaixo de uma janela que dava para dentro de uma sala, onde lá se encontravam o tal homem estranho, um outro cavaleiro que Ahura não conhecia e com os olhos cheios de lágrimas...seu pai!
Seu coração dispara e ele prende a respiração, ele nunca havia visto seu pai chorar, ele se aproxima um pouco mais para ouvir a conversa, o homem estranho sorria friamente ao lado de seu capanga, e Toshio estava sentado com ambas as mãos cobrindo o rosto coberto de lágrimas, e nessa hora as únicas palavras que sairam de sua boca foram..."por favor, não levem meu filho!".


Mais uma vez o coração de Ahura dispara, qual seria o motivo de alguém querer levá-lo de lá, e por que seu pai estava chorando ao invés de matar os homens que ameaçavam o levar dali, e quem era aquele homem estranho que transbordava frieza em tudo que dizia, as perguntas explodiram em sua mente como bombas nucleares e sua única ação foi correr até aquela sala a tirar suas próprias conclusões, e assim ele fez...

- Quem é você e porque quer me levar?! Perguntou ele ao entrar bruscamente na sala, muito impaciênte e assustado


- Meu filho...vá para fora por favor! Disse Toshio levantando-se rapidamente ainda com lágrimas saindo de seus olhos

- Deixe o garoto ficar ai, afinal, é exatamente ele que eu procuro! Disse o homem estranho ao mesmo tempo que se virava para Ahura, mostrando novamente aquela grande cicatriz em seu rosto e esboçando um sorriso frio e sem graça

- Então você é Ahura Mazda hein, muito prazer! Disse ele com voz alta estendendo a mão muito magra na direção de Ahura

Ahura se afasta confuso, desconfiado e amedrontado, tremendo de medo

- Humm...você deveria ter dado mais educação a ele Toshio, não é assim que se trata uma visita que vem de tão longe Diz ele apagando o sorriso de seu rosto insatisfeito e recolhendo sua mão

- O que...o que vocês querem comigo, me deixem em paz, deixem meu pai em paz! Grita Ahura desesperado e confuso

- Hahahahah...vejo que você não contou a ele Toshio, que pena, terei eu mesmo que fazer isso! Diz entre risadas o homem estranho

- Contar o que pai?... Pergunta ele voltando seus olhos para seu pai

- Meu filho...eu... Toshio para de falar, como se pronunciar qualquer coisa fosse doloroso

- Paiii paiiiii affeee vamos logo com isso, eu não tenho o dia todo, Carl, pegue o garoto! Ordena o homem estranho ao mesmo tempo que seu capanga denominado Carl segue em direção a Ahura

- Não vai levar meu filho! Grita Toshio ao mesmo tempo que se coloca no caminho entre Ahura e Carl

- Pa...pai... Diz Ahura desesperado enquanto assistia aquela cena

- Hahahahah eu sabia que ele resistiria, você é bom Toshio, mas não acha que pode com nós dois não é haha! Diz o homem estranho enquanto empunhava uma pequena mas ameaçadora adaga


Toshio empurra Ahura e o tira fora do caminho, o pequeno nunca havia visto tal coisa em sua vida, uma luta que parecia não ter fim, mais e mais perguntas invadiam sua mente enquanto lágrimas escorriam de seus olhos, ele não podia defender seu pai, não podia nem ao menos se defender, era esperto mas não passava de um garotinho de 10 anos, talentoso sim, mas não forte o bastante, seus pensamentos o consumiam e quando ele finalmente voltou a realidade ele nem ao menos teve tempo de correr, o homem estranho tinha razão, seu pai era bom, mas aqueles homens eram muito fortes e estavam em maior número, enquanto Carl não se deixava abater de maneira nenhuma, o homem estranho pega Ahura e o acerta com um golpe que o faz quase desmaiar, rapidamente ele sente seu corpo indefeso sendo levado para fora dali, e tudo que ele consegue ver são duas sombras que ainda estavam em batalha, uma delas era seu pai, que ele conseguiu ouvir como num sussurro ao longe "meu filho...não leve meu filho", tudo aconteceu muito rápido e segundos depois tudo fica escuro e Ahura desmaia.


Horas depois...

- Humm hã...onde...onde estou? Pergunta Ahura ao acordar e mesmo com as vistas embaçadas perceber que não estava mais em casa

- Finalmente acordou heinn...vamos, coma isso! Diz o homem estranho ao mesmo tempo que coloca vários sanduíches sobre uma mesa de madeira

Ahura olha para os lados e balança a cabeça, ele não reconhecia o lugar que estava, era uma espécie de cabana, seu interior era um tanto escuro, a única iluminação saia de um lampião velho e da luz da lua que entrava pela abertura, havia duas camas improvisadas estendidas no chão, uma mesinha baixa e pequena feita de madeira e dois banquinhos, havia também uma série de objetos jogados a um canto como armas, tecidos, alguns artefatos e uma bolsa grande, Ahura percebeu que o solo era composto de areia, o que indicava que estavam em algum lugar do deserto.

- O que você quer de mim?! Grita Ahura voltando sua atenção para o homem a sua frente

- Deixe as perguntas para mais tarde criança, agora coma! Responde o homem já sem paciência

- Não vou comer nada, vou voltar para a minha casa! Diz Ahura se levantando

- Hahahah casa é...sua casa está muito longe criança, e você não vai voltar, você foi criado com um propósito e agora sua vida será aqui, então cale a boca e coma antes que eu o faça a força! Grita o homem com um ar ameaçador

- Propósito...como assim? Pergunta Ahura ao mesmo tempo que sente medo e seus olhos voltam a ficar cheios de lágrimas

- Você não deveria chorar, não se preocupe com seu pai, ele está vivo! Diz o homem sorrindo de maneira sombria

- Meu pai!... Diz Ahura mas no instante seguinte é interrompido pelo homem

- Chega de perguntas, suas respostas vão chegar com o tempo, tudo que você tem que fazer agora é se lembrar desse nome...Mainyu...Angra Mainyu Diz o homem com a voz baixa e um sorriso nada agradável nos lábios

- Angra Mainyu... o que significa isso e porque devo me lembrar desse nome? Pergunta Ahura com raiva

- Essa pessoa é a culpada de tudo isso, do sofrimento de seu pai, da separação de vocês dois e de tudo que você vai sofrer de agora em diante hahahahah! Diz ele sem conseguir segurar uma gargalhada alta ao final

O coração de Ahura dispara, a culpa de tudo isso era de uma pessoa que ele apenas sabia o nome, ele estava sozinho, longe de casa e de seu pai, com um homem estranho que poderia matá-lo a qualquer momento, em um lugar que ele não conhecia, e sem mais nem menos a imagem dos olhos cheios de lágrimas de seu pai chega em sua mente como um golpe, isso era demais para uma criança, um garotinho que ainda não conhecia aquele mundo cruel, enquanto ele pensava, o ódio e o medo estavam crescendo mais e mais em seu coração, e então ele se calou, com um olhar distante e perdido.

"Hehe isso mesmo criança, sofra, sofra muito, porque a dor é um campo fértil para o ódio, aprenda a odiar esse nome porque em breve você poderá colocar todo esse ódio para fora hehehe"

- Mainyu... Diz Ahura baixinho com os pensamentos fixos em algum lugar longe dali

Ahura não sabia o que esperar, não sabia o que iria acontecer, ele tinha medo, estava triste e com saudades de seu pai, ele sempre foi um garoto inteligente e até bem forte, mas não estava preparado para aquela situação, ainda não estava preparado para aquela vida, e o que ele teria que sofrer, ele não conseguia apagar a imagem de seu pai e aquele nome de sua mente, tudo que ele sabia até ali é que Mainyu tinha a culpa de tudo, e lá ele jurou em silêncio, que se vingaria.

-FIM-
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Ahura Mazda [construindo]   Sex Jun 01, 2012 6:45 am

Atualizações em aparência, moradia, equipamentos e vestuários e hobbys.

Um dia eu acerto Ò.ó
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Ahura Mazda [construindo]
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» RC ou real ???
» Sonho de Consumo para Gamers
» [Internacional] China está construindo dezenas de bombardeiros portadores de mísseis
» Construindo Rota entre SBSP e SBRJ.
» Construindo Hotel,com Vagas !

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Ficha RP-
Ir para: